Início > Gestão > Planejador: O coração do processo de manutenção – Última parte

Planejador: O coração do processo de manutenção – Última parte


Usando o planejador

Use o planejador somente para planejar. (Seu coração não digere a comida)

Se você tem um problema com o seu estômago, o médico recomendaria o coração para digestão da comida? É claro que não! O mesmo vale para o planejador, cujo os deveres devem ser limitados naquilo que se refere a descrição de cargo de planejador. Recomendo que cada planejador escreva um lembrete em seu ambiente de trabalho, de preferência na porta, para lembrar todos no equipe de trabalho:

  • Eu sou um planejador;
  • Eu não sou um supervisor de manutenção;
  • Eu não sou uma secretária;
  • Eu não corro atrás dos trabalhos urgentes.

Uma utilização eficiente do tempo do planejador é fundamental. A vantagem de ter um planejador dentro da equipe é esmagada por utilizar o planejador em outros trabalhos que mantêm o seu foco fora do planejamento. Usar o planejador em outros trabalhos que não seja planejar e programar é uma pequena e efetiva mensagem de que você pode viver sem um planejador. Planejamento é um trabalho integral para o planejador; se transforma o trabalho em deixar o planejador planejar quando ele tiver tempo, a expectativa é de um colapso da função de planejamento da manutenção.

Obtenha benefícios das habilidades artesanais do planejador. (Seu coração não pode circular o sangue dos corpos vizinhos)

Quando aparecem as atribuições do planejador, a questão que surge é a seguinte, “devemos atribuir planejadores por áreas ou planejadores por habilidades?” Ou, se nós temos grupos de planejadores com diferentes habilidades práticas (mecânica, elétrica, instrumentação, etc) trabalhando na planta com diferentes áreas funcionais:

Você poderia atribuir a cada planejador a uma diferente área para planejar trabalhos mecânicos, elétricos e de instrumentação independente da experiência técnica do planejador?

Ou poderia atribuir a cada planejador múltiplas áreas para planejar somente trabalho que combinam com a experiência técnica do planejador?

Para responder, vamos pensar um pouco no que foi mencionado na apresentação da seção de habilidades interpessoais: os trabalhos do planejador é uma técnica de trabalho que requer coordenação entre diferentes equipes. O planejamento dos trabalhos de manutenção requer experiência com performance da manutenção, então é recomendado selecionar um planejador com uma experiência de execução de manutenção . Para trazer benefícios da experiência do passado no campo, a segunda opção parece ser mais prática e eficiente.

Na primeira opção, se não é um simples trabalho, o planejador precisará consultar muitos parceiros para alcançar um perfeito planejamento de trabalho final. Isto significará a interrupção do planejamento de trabalho de outros colegas e executantes de manutenção que estão esperando o trabalho ser planejado e pronto para execução sem um envolvimento profundo, com eles incidindo apenas sobre a realização de trabalhos na planta. Os trabalhos irão consumir mais tempo e esforço para ser planejado do que o esperado e a precisão também não é completamente garantida.

Na segunda opção (recomendada), o planejador usa a sua própria experiência de trabalho para planejar o trabalho com a mínima interrupção dos outros. Todos concordamos que o planejador deve possuir múltiplas habilidades, mas deve ser experiente em campos técnicos específicos e o planejador usará este conhecimento adicional para menores ou trabalhos mais simples que são diferentes da experiência principal do planejador.

Tentamos empregar o planejador no melhor e mais efetivo modo que torne as expectativas de trabalho visíveis e alcançáveis. Simplificando é o mesmo como com um clínico geral e um médico especialista, normalmente um clínico geral não pode fazer uma cirurgia, mas pode dar os primeiros socorros enquanto o paciente é visto por um especialista.

 

As regras de planejamento dentro de uma organização de manutenção

O coração é integrado com outras funções do corpo

É muito importante reconhecer o valor do planejador no processo e dar maior atenção as regras de planejamento, começando pela seleção por meio do desenvolvimento de uma contratação. Mais importante é perceber que o planejador não está trabalhando sozinho, mas é parte de uma equipe. Qualquer defeito na organização terão impactos negativos nos resultados do planejador. Expectativas dos planejadores são alcançadas da seguinte forma:

Um sólido processo de planejamento e programação: desenvolvendo um claro, firme e sólido processo de planejamento e programação de manutenção e procedimentos relacionados é essencial para o trabalho do planejador. Embora muitas partes podem dizer que as regras são claras e a documentação é extremamente valiosa. Este processo deve focar em alcançar os objetivos de planejamento da manutenção, monitoramento e feedback. O processo deve ser claro e assegurar responsabilidades para todos os participantes e assegurar que as atividades de manutenção serão corretamente iniciadas, planejadas, executadas e relatadas.

Desenvolver uma matriz de responsabilidades como uma parte deste processo é vantajoso além fluxogramas de trabalho. A gestão deve mostrar suporte e compromisso com o processo e reforçar a aderência de todas as forças de trabalho da manutenção.

Uma carga de trabalho adequada para o planejador

É muito importante assegurar um adequado número de planejadores em sua estrutura de manutenção. Seu coração pode efetivamente servir somente seu corpo, então manter a proporção adequada de planejadores para os trabalhos de manutenção é crucial para o processo. Esta relação é governada por vários fatores. O nível de detalhes do planejamento requeridos e o nível das habilidades pessoais dos planejadores de manutenção são dois fatores chaves. A estrutura e a força do processo de planejamento, aplicação das estratégias de manutenção, implementação e utilização do CMMS, a natureza e a criticidade da indústria e os alvos de performance do planejamento e programação são outros fatores importantes. Normalmente a relação está na faixa de 15 a 20 executantes para cada planejador.

As regras de planejamento na estrutura da organização:

O planejador deve caber dentro da organização da manutenção de modo a permitir que execute o seu trabalho de maneira efetiva. O planejador deve se reportar ao gerente de manutenção ou a um engenheiro de planejamento.

A posição do planejador deve permitir acesso ao alto escalão para enviar mensagens ao pessoal de que o planejamento é uma importante função. O planejador não deve se reportar aos executantes de manutenção; o planejador precisa trabalhar livremente longe da influência das autoridades de execução com o intuito de evitar o uso do planejador em trabalhos que não seja de planejamento e também prevenir o uso pelas autoridades de execução para manipulação de dados para mostrar que a performance da manutenção está em boa forma.

Idealmente, o planejador deve ser classificado em igualdade ao supervisor de manutenção com o intuito de criar um balanço de autoridade e manter a estabilidade dos trabalhos.

Como uma dica final, o planejador é uma regra importante na organização da manutenção. O planejador deve ser selecionado, desenvolvido e utilizado da melhor forma para assegurar os resultados esperados dos trabalhos. O gestor é requerido para dar suporte em todo o processo de planejamento e assegurar que o planejador seja reconhecido dentro da organização.

Fonte:

 Texto original de Tarek Atout, publicado na revista uptime Junho/Julho 2011

Anúncios
  1. Amberson Luiz
    julho 18, 2011 às 1:41 pm

    Belo trabalho,

  2. janeiro 8, 2012 às 8:05 am

    Quanta balela, em meu ponto de vista o planejamento tem que ser feito por pessoa que entenda de manutenção, projetos etc, seja multifuncional para ver o processo como um todo e não as partes, pois, planejar é conseguir construir cenários para poder tomar decisões, antecipar os imprevistos e considerar os planos de ataques caso necessário.
    E também planejar deveria ser obrigatório para toda empresa que tenha foco no crescimento.
    Existe várias empresas no Brasil que não tem nehuma cultura quanto ao planejamento e porém boas no marketing toda empresa que eu conheço sempre estão com os indicadores ótimos, mas de fato a eficiência e a capacidade de produção estão péssimas. Como podem explicar isto?
    A função de planejador cabe aos sr(s) Engenheiros e o nível para está função é gerencial, ou seja, formador de opnião e criador de estratégias e decisões. Planejamento é estratégico, onde começa todo um processo de idealização, verifca-se viabilidades, riscos e tudo mais, não é para pricipiantes ou pessoas que acham estar habilitados para tal.
    Bom, em minha opnião a questão planejamento no Brasil deveria evoluir mais e não o marketing como fazem muitas empresas por aí, dizem que são sustentaveis sem ser e por aí vai. Não passa de um grande teatro para enganar diretores e investidores.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: